A cada dia que passa, mais empresas surgem, aumentando a competitividade e acirrando as negociações. A importação e sua logística podem ser aspectos de diferenciação e de maiores lucros

Vista superior de um navio cargueiro carregado em alto mar 

Com o avanço tecnológico e a padronização dos produtos, a competividade está cada dia mais complexa e os clientes acabam optando pela aquisição do produto que tem a melhor qualidade, mais rapidez na entrega e por parceiros que ofereçam um bom atendimento. Por esses motivos, se faz tão importante ter fornecedores ágeis, responsáveis e que possibilitem a otimização de resultados. A atenção deve estar localizada nesse quesito e também nas tendências e novidades para realizar a importação de itens que não estejam disponíveis no mercado nacional e que realmente tenham a participação de mercado desejada. Esse processo é burocrático e por muitas vezes demorado, porém, se bem executado pode ser mais simples, rápido e lucrativo.

Como?

Confira!

Logística aduaneira

Antes de realizar qualquer processo de internacionalização, é vital realizar a logística aduaneira, a qual se refere à análise do melhor meio de transporte para àquele produto específico (não adianta transportar algum alimento perecível, que só se encontra em outro país, em um meio de transporte que não possui refrigeração adequada. O produto chegará ao seu destino, impróprio para o consumo e tampouco, para a comercialização), cumprimento das exigências técnicas e sanitárias, questões alfandegárias, respeitando e atendendo todas as exigências legais, fiscais e cambiais.

Vista em perspectiva de uma cancela fechadaNCM

Após feita a análise da definição do produto que será transportado e como será transportado, é preciso consultar a NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) do produto e verificar no módulo de “Tratamento Administrativo” do Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX) se a mercadoria está sujeita à licenciamento e qual órgão do governo é o responsável pela anuência da Licença de Importação. Nessa fase, será verificado quais os documentos necessários, assim como, o enquadramento tributário do produto, o qual determinará a sua tributação com o Imposto de Importação (II), que poderá sofrer variação de 0% até 35% (dependendo do produto). Além disso, outros impostos deverão ser calculados, tais como: IPI (Imposto sobre produtos industrializados), PIS (Programa de integração social), COFINS (Contribuição para o financiamento da seguridade social) e ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços), os quais dependerão do produto a ser importado, bem como, o seu destino final.

FATURA PROFORMA

A fatura proforma trata de um documento que traz dados com as especificidades do produto a ser adquirido, o valor e a validade da oferta. Basicamente, é uma cotação, a qual é enviada (por via on-line) para o importador para que esse assine e reenvie ao exportador. Esse documento não tem validade no âmbito contábil e jurídico, servindo de base para a fatura comercial definitiva.

DOCUMENTOS

É importante saber que o exportador é o responsável pela documentação exigida pela fiscalização, a qual envolve: Invoice (fatura comercial), packing list (o que foi embarcado), conhecimento de embarque (emitido pelo transportador) e demais certificados (dependendo do produto).

Veja também: Acordos Internacionais Brasileiros

DESEMBARAÇO

Assim que a mercadoria chegar ao seu destino, é preciso realizar a nacionalização do item, por meio da Declaração de Importação, efetuando o pagamento dos impostos e tarifas pertinentes. A mesma tem parametrizações monitoradas pela Receita Federal, sendo: canal verde, amarelo, vermelho e cinza. Após esse procedimento de fiscalização, o item estará liberado para sua retirada, independentemente de ser via marítima, terrestre, aérea ou ferroviária. 

Além dessas questões a serem verificadas, ainda há muitas outras a serem analisadas. Conforme dito anteriormente, o processo é bastante burocrático, fato que aumenta a responsabilidade dos envolvidos por essas transações. Contar com parceiros que além de analisarem o melhor produto a ser importado, ainda verificam os melhores fornecedores e também são responsáveis por todo o processo até o produto chegar ao seu destino final, é extremamente importante para a conquista e retenção do cliente.

Entre em contato e conheça todas as nossas possibilidades.

A Growover é uma empresa brasileira, situada em Caxias do Sul e atuante no comércio internacional. No Brasil, auxilia pequenas e médias empresas a expandir sua participação no mercado internacional, importando ou exportando. E no exterior, ajuda empresas estrangeiras a encontrar parceiros, investimentos e oportunidades de negócio no Brasil.

Para a importação, realizamos o diagnóstico (analisando a empresa importadora com identificação de objetivos e resultados almejados), a busca de mercado (de produtos e fornecedores), análise de viabilidade (entraves na entrada e exigências legais da mercadoria), estratégia (posicionamento de mercado), execução (elaboração do contrato internacional), operacionalização (despacho aduaneiro), relatório (custos do processo e suporte para o preço de venda) e acompanhamento posterior.

Abra as portas do mundo e tenha inúmeras possibilidades!

Já pensou em exportar?! Veja aqui como tirar proveito disso!