A maior economia do mundo, os Estados Unidos, também têm a maior taxa de conectividade com a internet do planeta, representando 90% dos americanos conectados à internet contra 57% dos usuários no mundo inteiro. Estima-se que até 2031, 325 milhões de americanos estejam conectados à internet, com 98% da população online.

O canal de e-commerce registrou crescimento de 31% em valor em 2020. A Covid-19 impulsionou um aumento histórico nas vendas de e-commerce, e quase todas as indústrias de bens de consumo nos Estados Unidos tiveram um rápido crescimento em seu faturamento online – com o canal alcançando mais de US$671,8 bilhões em vendas em 2020.

Ao comprar em um site do exterior, os consumidores americanos ainda se preocupam com os altos custos de envio e prazos de entrega mais longos, e por estas razões, em 2020 o e-commerce cross-border (comércio eletrônico internacional) representou apenas 1,4% do total das vendas do e-commerce nos Estados Unidos – US$ 9 bilhões de US$ 662 bilhões totais.

De acordo com a DHL em seu artigo “Como pegar uma fatia do mercado de importação dos Estados Unidos”, 77% de todos os usuários online estão abertos à ideia de comprar internacionalmente e 42% já o fizeram. Os três principais motivos pelos quais os consumidores americanos optam por comprar no exterior são: preços mais baratos, marcas que não são encontradas localmente e produtos exclusivos ou especiais não disponíveis nos Estados Unidos.

É importante mencionar que a abordagem mais eficiente no que diz respeito ao e-commerce cross-border é por meio do uso de plataformas atuais que permitem esse tipo de e-commerce, como Amazon e eBay.

Caso a sua empresa tenha interesse neste mercado-alvo em potencial para o e-commerce cross-border, a Growover já conta com cases de sucesso neste formato e pode auxiliar você neste processo de expansão!

** Com base em dados extraídos do estudo da Apex-Brasil de julho/21